E aí Pupin, R$ 1.100 é muito para um socorrista do Samu?

A Prefeitura Municipal, por meio de sua assessoria de imprensa, encaminhou nota aos veículos de comunicação informando que já atendeu a várias reivindicações feitas pelos servidores do Samu por meio do SISMMAR. Contudo, a administração não deu detalhes sobre avanços salariais.

Os servidores do Samu ganham em torno de R$ 1.100 por jornada de 40 horas semanais e, por isso, precisam ter mais de um emprego para sustentar suas famílias. A reivindicação é de, pelo menos, R$ 1.400. Em Londrina, profissionais do Samu ganham, no mínimo, R$ 1.800 por 30 horas semanais. No cálculo por custo de hora trabalhada, Londrina paga o dobro que Maringá aos socorristas do Samu.

Isso pra não comparar o salário do Samu de Maringá aos rendimentos dos CCs. Veja aqui (no cartaz) a discrepância. 

Abaixo, fotos da concentração feita nesta segunda-feira (8), às 7 horas, quando foi deflagrada a greve do Samu.
.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*