Greve do Samu: indignados com falta de bom senso de Pupin, trabalhadores fazem manifesto na Câmara

Manifesto do Samu na Câmara:
sindicato quer apoio dos
vereadores na greve da categoria

A greve do Samu entra em seu terceiro dia, nesta quarta-feira (10). Pupin não compareceu à reunião agendada para a tarde de terça-feira, no Paço Municipal, e mandou alguns de seus secretários dizerem ao sindicato que nenhuma forma de aumento será dada.

Nova reunião com Pupin foi agendada, veja aqui.

A resposta deixou ainda mais indignada a categoria, que em passeata partiu da frente do Paço para a Câmara Municipal, onde era realizada sessão ordinária. Diante do grande número de servidores do Samu presente ao plenário, o presidente da Câmara, Ulisses Maia (PP), concedeu 10 minutos na tribuna à presidenta do SISMMAR, Iraídes Baptistoni.

Em nome dos servidores municipais, Iraídes criticou a falta de bom senso da administração na negociação com os grevistas e cobrou apoio dos vereadores à luta dos socorristas do Samu.

Iraídes informou aos presentes – e também àqueles que acompanhavam a sessão pela TV ou internet – que socorristas do Samu recebem por mês apenas R$ 1.100 por dura jornada de 40 horas, enquanto cargos comissionados (CCs) ganham entre R$ 1.591 e R$ 10.600 – sem fiscalização quanto ao horário trabalhado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*