Trimestralidade; servidores (as) vão entrar com processo na justiça comum

Na assembleia de sábado, 21, grande número de servidores (as) compareceu ao plenário da Câmara Municipal para se informarem sobre os novos procedimentos acerca da Trimestralidade. Como não houve conciliação com a administração municipal em Brasília no Tribunal Superior do Trabalho (TST), quando a prefeitura ignorando a reunião, desrespeitando a corte, o sindicato e os servidores, ficou decidido que a partir de agora o processo deverá ser encaminhado à justiça comum.

A presidente do SISMMAR, Iraídes Baptistoni, relatou sobre a viagem a Brasília e a falta de respeito com o servidor público por parte da prefeitura em não negociar, e, além de tudo, a postura indiferente em não enviar representantes e nem ao menos ligar informando que não iria comparecer.
O advogado do SISMMAR, Silvio Januário, esclareceu as dúvidas dos servidores (as) sobre a Trimestralidade e em seguida os trabalhadores (as), deliberaram por entrar na justiça comum para reaver os 36,22% de incorporação imediatamente, visto que o prefeito Roberto Pupin (PP) se recusa a reconhecer este direito.
Os servidores com direito à ação devem comparecer a sede do SISMMAR, a partir do dia 1º de outubro, na avenida Paissandu, 465, Vila Operária, das 08h30 às 12h30 e das 13h30 às 17h30, com os seguintes documentos:
  •          RG;
  •         CPF;
  •        Comprovante de Residência;
  •      Carteira de Trabalho;
  •       Decreto de nomeação de servidor estatutário de 1993;
  •       Para os aposentados é necessário documento que comprove a data de aposentadoria;

O SISMMAR destaca que continuará representando os servidores (as) na luta pelo reconhecimento e garantia dos seus direitos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*