Sindicato do Rio Grande do Norte emite nota pública contra novela da Globo

Novela Amor à Vida estimula ditadura da beleza
e preconceito a enfermeiras e técnicas de enfermagem
Em virtude de uma cena exibida pela Rede Globo de Televisão, na novela Amor à Vida, de Walcyr Carrasco, no sábado (5), o Sindicato dos Profissionais da Saúde do Rio Grande do Norte (RN) emitiu uma nota pública contrária a ditadura da magreza e, principalmente, ao preconceito em relação as enfermeiras e técnicas de enfermagem. Confira abaixo trechos da nota pública:

Na cena, o personagem Daniel informa à família que irá casar com Perséfone, enfermeira que desde o início da trama sofre por não conseguir um namorado. Ao saber da notícia, os pais do rapaz se mostram contra o casamento e afirmam que ela não é a ‘moça certa’ para ele. Sua irmã, Leila, pergunta: ‘Quanta vocação pra pobreza, hein? Fala sério. Você vai casar mesmo com uma em-fer-mei-ra?’ Em seguida, tenta tranquilizar a mãe: ‘pelo menos ela é uma enfermeira de verdade e não uma dessas técnicas de enfermagem’ e a mãe responde: ‘eu acho que ele conseguiria casar pelo menos com uma médica’.

Segundo o Sindicato, o comentário da personagem Leila é um desrespeito às técnicas de enfermagem e enfermeiras, profissionais com formação e competência para cuidar da população em hospitais, clínicas e demais unidades de saúde. A cena inferioriza essas profissionais, repetindo uma divisão e uma supervalorização dos médicos que muitas vezes também é encontrada nas equipes nos hospitais.

Para o Sindsaúde, o diálogo reproduz o preconceito de classe existente na sociedade. Um preconceito que se volta contra os trabalhadores mais explorados e que recebem os piores salários. Além de ter os direitos básicos negados, estes trabalhadores – a maioria da sociedade – ainda convivem com a discriminação e o preconceito de uma minoria privilegiada.

A mídia brasileira, controlada por uma pequeno grupo de famílias e políticos, reproduz diariamente estes preconceitos e outros, como a visão estigmatizada de enfermeiras e técnicas de enfermagem como objeto sexual.

O Sindsaúde-RN repudia os comentários da novela da Rede Globo e exige respeito a todas as trabalhadoras e profissionais de saúde, independentemente de sua formação, função e salário. O sindicato também repudia a ditadura da magreza imposta socialmente às mulheres e à maneira como a mulher vem sendo tratada na novela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*