Novembro é o limite! Não a desvalorização do servidor maringaense

É desmotivador que no início de
sua carreira o servidor tenha previsão 
de salários inferiores a R$ 590,00

A comissão de revisão do Plano de Carreira Cargos e Remuneração (PCCR) está intensificando os seus trabalhos, portanto está chegando o momento decisivo. Há muitos anos, os servidores têm sofrido com a falta da revisão do PCCR e a permanente desvalorização, tanto salarial, quanto das condições de trabalho. No entanto, os representantes da administração pública têm se mostrado indiferentes quanto aos problemas das categorias, que diariamente cuidam do bem estar da população.

A empresa contratada para calcular o impacto do PCCR, com certeza verificará que anos de negligência podem comprometer a tão elogiada gestão fiscal do município, e não há solução sem que o gestor tome uma decisão política de valorização.
Ofertar serviços de qualidade não depende somente da estrutura física, mas de condições dignas de trabalho e progressão na carreira. É desmotivador imaginar que os servidores não têm oportunidades de crescimento e rendimentos corrigidos para dar condições dignas a sua família. É triste constatar que mais de mil (1 000) deles têm no início de sua carreira previsão de salários inferiores a R$ 590,00.
Tudo o que o servidor (a) quer é respeito e valorização, princípios que vêm sendo desrespeitados em sua vida profissional. O descaso é tamanho que a comissão está com dificuldades em encontrar um caminho satisfatório sem perdas para nenhum trabalhador.
Portanto, convocamos a todos (as) os (as) servidores (as), para que estejam presentes na assembleia do dia 4 de novembro para fortalecer a luta e definir novas estratégias de mobilização, caso a proposta elaborada pela Prefeitura seja insatisfatória ou não apresente o estudo do impacto financeiro.
Vamos unir as nossas forças! os vereadores já se posicionaram e garantiram que não votarão o orçamento de 2014 sem que o PCCR esteja aprovado. Novembro é o limite para a administração aprovar um PCCR consistente e que atenda a real demanda dos servidores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*