E aí Pupin (PP), onde estão as mudanças prometidas aos servidores do Samu?

Nesta terça-feira, 22, representantes do SISMMAR estiveram reunidos com trabalhadores (as) do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).Os servidores (as) alegam que a prefeitura ainda não cumpriu com as exigências da categoria, que foram asseguradas após a greve do setor em julho deste ano.

Em ofício entregue à comissão de negociação, formada por dirigentes do SISMMAR e socorristas, Pupin aceitou a redução da jornada de trabalho – de 40 para 36 horas semanais(6 horas por dia) – dos teleatendentes e controladores de frota do Samu. Também formalmente, Pupin prometeu que o Samu será uma das três prioridades na revisão do Plano de Carreira, Cargos e Remuneração (PCCR), que tem implementação prevista para novembro

Lembramos que o movimento grevista do Samu está apenas suspenso e que a qualquer momento o serviço pode deixar de operar novamente. E isso não é responsabilidade dos servidores, pelo contrário, é a administração municipal que está empurrando os servidores (as) novamente para a paralisação.

Será que o prefeito Pupin (PP) está realmente preocupado com a saúde da população?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*