De olho no Processo Eleitoral de 2014: momento de lutas intensas e de oportunidades

Por Graça Costa
Secretaria de Relações do Trabalho da CUT EM AÇÃO

E esse conjunto de lutas é um trabalho que satisfaz demais a nós dirigentes. Isso tudo é resistência porque estamos correndo atrás de prejuízos no Congresso Nacional mas também nos indica o caminho da reflexão de como será o processo eleitoral de 2014. Nós da Classe Trabalhadora, vamos continuar votando nos ricos?

E dessa forma o Congresso nacional seja tomado por dois terços do empresariado brasileiro que só aprova projetos contra os(as) trabalhadores(as)? Ou vamos aproveitar o ano de 2014 pra virar a mesa, trabalhador(a) votar em trabalhador(a)?

Para que assim a gente possa sonhar, lutar, planejar mas que a gente tenha representantes à altura do peso que tem a classe trabalhadora aqui no Brasil e que é referência pro Mundo todo.

A CUT é a quinta maior central sindical do Mundo, é a maior do Brasil e da América Latina. Tem uma história belíssima e a Classe Trabalhadora tem condição de reverter toda essa situação agora em 2014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*