Chega de improviso! Samu agoniza com a falta de ambulâncias

Parece chover no molhado, mas como a administração municipal se recusa a investir no Samu, promete e não cumpre, e mais grave ainda submete o trabalhador (a) a condições impróprias de trabalho, não podemos nos calar.

Prova disto é o Comunicado Interno enviado às centrais do serviço. Na mensagem a diretora geral da Secretaria de Saúde, Marly Maçaneiro, reconhece que as ambulâncias que estão disponíveis ao atendimento da população são provisórias e pede aos servidores (as) que continuem a prestar o socorro, apesar disso.

É inadmissível que a administração seja tão irresponsável com a vida do cidadão e do trabalhador. A pergunta que paira no ar é: como atender a chamadas de casos graves (pacientes cardiopatas, por exemplo) em ambulâncias provisórias? Além disso, quem assume a responsabilidade por complicações no quadro de saúde dos pacientes que estão sendo atendidos sem os devidos equipamentos? A prefeitura, ou o servidor (a) vai responder por isso?

Confira abaixo o Comunicado Interno enviado pela diretora da Secretaria de Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*