SISMMAR se solidariza com a luta da comunidade escolar do colégio José Aniceto

Munidos de cartazes com frases como “Queremos nossa escola de volta no bairro!”, manifestantes demonstraram sua indignação contra a falta de planejamento para que os alunos possam se manter na comunidade

SISMMAR e servidoras do colégio em protesto pela volta da escola para o bairro – Foto: Phill Natal

Na manhã desta terça-feira (2), as servidoras da Escola Municipal José Aniceto e responsáveis pelos estudantes se organizaram para cobrar da Prefeitura e da Secretaria de Educação (Seduc) que resolvam a situação enfrentada diariamente no colégio. A direção do SISMMAR esteve presente no ato e se solidariza com a luta que ocorre devido a interdição do prédio, em decorrência de problemas estruturais.

Munidos de cartazes com frases como “Queremos nossa escola de volta no bairro!”, manifestantes demonstraram sua indignação contra a falta de planejamento para que os alunos possam se manter na comunidade. Em cinco anos, houve três mudanças devido aos problemas que o prédio apresenta. Com a impossibilidade de realizarem as atividades pedagógicas no local, todos os dias é preciso pegar ônibus e se dirigir a outra localidade para a realização das aulas. Fato que expõe tanto os alunos quanto os trabalhadores aos riscos do trânsito.

Por isso, a principal pauta reivindicada é o retorno do funcionamento do colégio no bairro em que está localizado. Como sabem que é inviável a construção de uma nova escola em um curto espaço de tempo, cobram que ao menos um espaço seja locado e readequado para o atendimento dos estudantes.

A gestão Sindicato é pra Lutar, além de solidarizar com esta justa demanda, se coloca à disposição para buscar respostas sobre a situação junto da categoria ou para quaisquer outros problemas que possam surgir em cada local de trabalho.