Aprovação do Piso da Enfermagem é fruto da luta organizada

Após longos meses de intensas mobilizações e luta organizada através de diversos sindicatos por todo o Brasil, categoria formada por profissionais da área da saúde do serviço público e do setor privado conquistou uma vitória histórica na noite desta quarta-feira (4); SISMMAR chama a atenção para que a mobilização continue como forma de pressionar o presidente Jair Bolsonaro a não vetar o projeto

Ato em 2021 foi realizado pelas ruas de Maringá após construção de profissionais e sindicatos pela aprovação do PL 2564 – Foto: Phill Natal

Em votação realizada na Câmara dos Deputados ao longo desta quarta-feira (4), o Projeto de Lei 2564/2020 que estabelece piso nacional para a enfermagem foi aprovado com 449 votos favoráveis e apenas 12 votos contrários. Fruto da forte mobilização realizada em inúmeras cidades do Brasil, inclusive em Maringá, a vitória mostra de maneira clara a importância da luta da classe trabalhadora em busca de melhores condições de trabalho e, consequentemente, de vida.

Após a mobilização feita de forma organizada por meio de sindicatos, como o SISMMAR, a força da categoria pressionou deputados e convenceu a maioria absoluta do parlamento pela aprovação. Através das orientações partidárias, apenas o Partido Novo, de ideologia neoliberal, votou inteiramente contra os trabalhadores. Outros deputados de direita, como o líder do Movimento Brasil Livre (MBL), Kim Kataguiri (União-SP), Eduardo Bolsonaro (PL-SP) e o líder do governo Bolsonaro na Câmara e eleito por Maringá, Ricardo Barros (PP-PR), também votaram contrariamente ao projeto.

Por meio do texto do PL 2564, fica estabelecido o valor de $ 4.750,00 como salário mínimo inicial para enfermeiras e enfermeiros de todo o Brasil. A partir desta base, os técnicos de enfermagem receberão 70% do novo piso, enquanto auxiliares e parteiras vão receber 50% desta quantia. Para a concretização desta medida, é preciso que os profissionais cobrem a sanção do projeto na íntegra por parte do presidente Jair Bolsonaro, que em diversas outras oportunidades vetou parcialmente ou integralmente propostas que beneficiariam setores da classe trabalhadora.

No ano passado, o SISMMAR participou da construção de um importante ato pelas ruas de Maringá com a participação de outras entidades da Cidade para mobilização dos profissionais contemplados por este Projeto de Lei. Em 12 de maio, Dia Internacional da Enfermagem, foi feita uma publicação em homenagem a categoria e também como forma de chamar a atenção para o Projeto aprovado ontem. Por conta do êxito nas ações em todos os níveis, a gestão Sindicato é pra Lutar parabeniza a conquista dos trabalhadores e chama a atenção para que os protestos permaneçam até a efetivação da medida.