Sobrecarga compromete saúde do trabalhador

Falta de funcionários tem causado sobrecarga dos trabalhadores em vários setores da administração municipal. A situação chega a níveis alarmantes.

Em uma escola municipal de Maringá, com 400 alunos, há apenas duas pessoas atuando em serviços gerais. Uma dessas zeladoras ainda tem de se desdobrar para preparar a merenda das crianças.

Enquanto isso, o coordenador da saúde ocupacional, Jair Mendonça, vai à imprensa reclamar do aumento do número de atestados médicos. Será que esses atestados não estão diretamente relacionados com a falta de funcionários? Estressados e doentes, devido à sobrecarga, servidores acabam afastados do trabalho pelos médicos que os examinam.

A secretária de Educação, Edith Dias, garantiu que essa escola, provisoriamente, receberá o suporte de uma servidora remanejada de outra escola. A medida é paliativa. A administração municipal tem feito pouco pela saúde do trabalhador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*