Reunião do Sama

.
A reunião do Sama, nesta quarta-feira (8), não tratou apenas da escolha de ginecologista mulher e da denúncia de uma servidora. Foram tratados também os seguintes assuntos:

Nota fiscal
O Hospital Santa Rita, prestador do serviço, segue relutante em dar nota fiscal aos pacientes do Sama. A diretoria do hospital alega que já dá nota à Prefeitura de Maringá e que esta deve dar nota aos servidores(as). O SISMMAR entrou na Justiça para reverter essa situação.

Sem cobertura
O SISMMAR cobrou que o Hospital Santa Rita informe os pacientes do Sama, com antecedência, sempre que houver procedimentos que necessitem de materiais não contemplados pelo convênio. Houve casos de o servidor descobrir apenas na mesa de cirurgia que teria de pagar por parte do procedimento. O hospital informou que orientará os médicos a informar os pacientes com antecedência.

Tempo de espera
Entre o agendamento de uma consulta e a entrega do exame ao médico especialista, o trâmite leva em média em torno de 120 dias. As dirigentes do sindicato querem que esse tempo de espera seja reduzido. O hospital admite que o processo deveria ser mais ágil, comprometendo-se a avaliar a questão. O SISMMAR está de olho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*