Câmara aprova avanço para técnicos desportivos

Na sessão ordinária desta quinta-feira (15), a Câmara Municipal aprovou, por unanimidade, projeto de lei complementar que inclui o cargo Técnico Desportivo no subgrupo ocupacional profissional (GP1). O avanço significa, na prática, um ganho salarial para os 62 profissionais graduados em Educação Física da Secretaria Municipal de Esportes.

O salário inicial desses profissionais saltaria de R$ 1.408,97 para R$ 2.538,14, por jornada de 40 horas semanais. Para entrar em vigor, a lei precisa ser aprovada em segunda discussão e, depois, sancionada pelo prefeito.

Primeira signatária do projeto, a vereadora Márcia Socreppa (PSDB) disse que a lei vem corrigir uma injustiça com esse grupo profissional que, apesar do curso superior, recebe o equivalente a funcionários com curso técnico.

Márcia, Marly Silva (PPL), Humberto Henrique e Mário Verri (ambos do PT) aproveitaram a discussão para cobrar o envio do PCCR geral dos servidores(as) para aprovação na Câmara. Verri alegou que o município tem condições financeiras par implantar o plano de carreira. “O município pode gastar 54% do que arrecada com o pagamento de funcionário, mas não usa nem 34%”, disse o petista.

O SISMMAR defende a valorização de todos os funcionários da prefeitura e não apenas um grupo isolado. Isso seria possível com a aprovação do PCCR geral. Nunca é demais lembrar que o prefeito Silvio Barros (PP) prometeu – e não cumpriu com sua palavra – enviar o PCCR para a Câmara até o final do ano passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*