Movimento contra os supersalários vai defender proposta da Igreja Católica

Está marcado para esta quarta-feira (20), às 20 horas, no Plenarinho da Câmara, a reunião do movimento popular contra os supersalários. Estarão representadas pelo menos 15 entidades que cobram a redução dos altos subsídios aprovados para o prefeito, o vice-prefeito e os secretários municipais.

O movimento aderiu à proposta feita pela Arquidiocese de Maringá e, agora, passa a cobrar a revogação da lei que elevou para abusivos R$ 25 mil o salário do prefeito (a partir de 2013) e para R$ 12 mil o rendimento mensal do vice e dos secretários.

A igreja e demais entidades ligadas ao movimento, que tem o apoio do SISMMAR, defendem que o aumento dado ao prefeito e companhia não seja superior ao reajuste de 8% concedido aos servidores municipais. Leia mais sobre a posição da Arquidiocese.

Os servidores(as) municipais estão convidados a participar da reunião! Fixar o aumento do prefeito ao reajuste dos servidores é o mínimo de respeito que se espera dos vereadores para com os trabalhadores do município.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*