Trimestralidade: faltou informação ao vice-prefeito

Do Blog do Rigon.

“A afirmação do prefeito em exercício de Maringá, Carlos Roberto Pupin, a respeito da trimestralidade no debate da Band, mostrou falta de informação. Pupin foi injusto ao afirmar que os servidores não receberam o que era de direito – a trimestralidade lhes foi negada pelo seu coordenador de campanha, Ricardo Barros, quando prefeito – por causa do sindicato.

À época, primeira gestão de Silvio II, Pupin vivia viajando muito para o Tocantins e não deve ter acompanhado o caso: a administração apresentou uma proposta e o sindicato discutiu com a categoria e no momento em que os trabalhadores, em assembleia, iam aceitar a oferta, mesmo abaixo do que os trabalhadores esperavam, a administração da qual ele faz parte retirou a proposta. Detalhes, com prova, no blog do Sismmar. Ficou feio para o candidato do PP.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*