De crime em crime eleitoral, servidores seguem sendo coagidos

O SISMMAR recebeu nesta quarta-feira (12) mais duas denúncias de abusos cometidos nestas eleições. Ambos podem ser enquadrados como crimes eleitorais. Portanto, o sindicato está orientando essas pessoas a procurarem o Ministério Público e também a Justiça Eleitoral.

***
A primeira denúncia é de espantar. Diretoras de escolas e CMEIs teriam sido convocadas para reunião no comitê de um dos prefeituráveis. Lá, foram “convidadas” a informar a zona eleitoral e a seção onde irão votar.

Algumas dessas servidoras, sentindo-se coagidas, procuraram orientação do SISMMAR. A péssima ideia do candidato e seu grupo seria a de monitorar a quantidade de votos em cada seção, de modo a intimidar servidores que ocupam algum cargo de chefia na atual administração.

***
Na outra denúncia, o SISMMAR foi procurado por trabalhadores da Semusp (Saop). Uma pessoa ligada às chefias da administração Barros percorreu aquela secretaria, exigindo que os servidores afixassem placas de determinado candidato na casa de cidadãos que, recentemente, receberam algum serviço prestado pelo município. O serviço, então, estaria sem cobrado a preço de voto. Isso também é crime e precisa ser denunciado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*