Administração Barros recusa conciliação com servidores do NASF

Dirigentes do SISMMAR participaram de audiência de conciliação entre servidores do NASF e a prefeitura. Para surpresa dos dirigentes sindicais, a administração Barros se negou a negociar e, com isso, o processo segue na Justiça.

O problema é que a atual administração reconheceu que os profissionais do NASF têm direito à insalubridade, isso depois de ter cortado indevidamente esse benefício. O processo corre na Justiça porque, apesar de voltar a pagar a insalubridade, a administração se recusa a fazer o pagamento retroativo ao período em que o benefício foi cortado.

Trata-se de mais uma ação judicial que existe tão somente por conta da intransigência da administração Barros. Quantas vezes o SISMMAR precisou recorrer à Justiça e ganhou causas em favor dos servidores? Quantas delas poderiam ter sido resolvidas no diálogo e com bom senso? A maioria.

Cada vez que a administração perde uma ação dessas que paga as despesas processuais e indenizações (quando é o caso) é o município, ou seja, o contribuinte. Um dinheiro que não precisaria ser gasto não fosse a intransigência da atual administração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*