Câmara rejeita proposta de 100% dos royalties do petróleo para Educação

O plenário da Câmara dos Deputados rejeitou, na última terça-feira (6), o substitutivo do deputado federal Carlos Zarattini (PT), prevendo a destinação de 100% dos royalties do petróleo para a educação. O descompromisso do Congresso Nacional com a universalização e a qualidade da educação pública revela os bastidores de uma luta de classes intensa, em que as elites nacionais continuam a ditar as regras no Parlamento.

Leia sobre este assunto também na CUT-PR.

Com essa negativa, a expectativa de cumprimento da meta 20 do PNE, que estabelece o investimento mínimo de 10% do PIB na educação, corre sério risco de não ser cumprida. No próximo ano, os Estados e municípios não produtores de petróleo receberão recursos extras dos royalties na ordem de R$ 8 bilhões.

Fato a lamentar é que, dos 30 deputados da bancada paranaense na câmara, a metade virou as costas para a educação pública. São eles: Abelardo Lupion (DEM), Alex Canziani (PTB), Alfredo Kaefer (PSDB), Dilceu Sperafico (PP), Eduardo Sciarra (PSD), Fernando Francischini (PEN), Leopoldo Meyer (PSB), Luiz Carlos Setim (DEM), Nelson Meurer (PP), Nelson Padovani (PSC), Professor Sérgio de Oliveira (PSC), Reinhold Stephanes (PSD), Rosane Ferreira (PV), Sandro Alex (PPS) e Takayama (PSC). Abaixo a foto dos deputados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*