Pupin valorizará servidor?

Nos últimos anos, o governo federal tem implantado uma política de valorização do salário mínimo, além de respeitar as negociações que tem feito com os verdadeiros representantes dos trabalhadores: as centrais sindicais. Com reajuste acima da inflação, o salário mínimo passou de R$ 622 para R$ 678 (já em vigor).

No caminho oposto do governo federal esteve a política da gestão de Silvio Barros. O ex-prefeito manteve a tabela salarial dos servidores com o menor valor em R$ 545 – bem abaixo do mínimo federal que, no caso dos servidores de Maringá, acaba sendo pago por força da lei.

Graças às negociações do SISMMAR, com a adição de abonos salariais, os servidores(as) de Maringá não podem ganhar menos de R$ 820. O problema é que, com o aumento do salário mínimo, todo início de ano a adminstração Barros vinha retirando o abono variável (renegociando novo abono só em abril, na data base dos servidores).

O que se espera é que o prefeito Pupin, apesar de ter sido vice na administração Barros, não mantenha essa política, pagando o novo salário mínimo nacional sem mexer nos abonos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*