Eventual sala de primeiros socorros no Terminal não pode ter só aux. enfermagem

Recentemente, foi assunto na administração municipal a abertura de uma sala de primeiros socorros no Terminal Urbano, conforme prevê a lei municipal 6.814/2005. Alguns vereadores chegaram a cobrar o prefeito, por meio de requerimento, sobre a possibilidade do cumprimento da lei.

Em contato com a administração, o SISMMAR cobrou que a unidade – caso venha a ser implantada – não pode contar apenas com um auxiliar de enfermagem, mas, sim, com uma equipe completa para esse tipo de serviço. Se for para fazer pela metade, é preferível investir no Samu – em estado precário e que carece urgentemente de atenção. 

Ainda diante da eventual implantação da sala de primeiros socorros no Terminal, a diretoria do SISMMAR tem as seguintes considerações a fazer:

1- Espera-se que o Conselho Municipal de Saúde reflita e se posicione a respeito. Pois a administração municipal voltou atrás na decisão de colocar uma equipe de saúde para atender a Zona 7 (com trabalho de prevenção);     
 

2- O gestor disse que não havia espaço no Terminal para alocar tal equipe. Agora, do nada, passou a ter espaço para ambulatório que funcionará como pré-urgência? A história está mal contada;
 

3- Um auxiliar de enfermagem não deve aceitar ir para este local sem que tenha uma equipe com, no mínimo, uma enfermeira para supervisão;  

4-
Se o prefeito Pupin entender que o serviço do Samu é prioridade, fazendo os devidos investimentos, esse serviço terá como cumprir com o que a lei (ainda não cumprida) propõe.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*