Inércia de Pupin leva trabalhadores à paralisação

Com expressiva participação dos(as) agentes comunitários(as) de saúde (ACS), o SISMMAR realizou ontem (6), no plenário da Câmara Municipal, assembleia com a categoria. Esteve em discussão o PMAQ e incentivo à categoria (popularmente chamado de 14º salário).

Pupin não atende categoria e assembleia dos ACS decide parar

E na assembleia, os ACS deliberaram pela paralisação das atividades, já no dia 1º de março, caso os benefícios devidos não entrem no pagamento deste mês. A decisão foi tomada pelos servidores após as dirigentes sindicais Iraídes Baptistoni e Solange Marega informarem a categoria sobre a inércia do prefeito Roberto Pupin (PP).

Recentemente, o SISMMAR enviou ofício à prefeitura pedindo o pagamento do PMAQ e do 14º salário – leia na página 2 do Jornal do SISMMAR o que são esses benefícios e porque os trabalhadores têm esse direito. A notícia de que Pupin não deu qualquer retorno ao sindicato deixou a categoria indignada.

Tentando contornar o problema gerado por Pupin, os três vereadores presentes à assembleia – Bravin, Negrão Sorriso e Ulisses Maia, todos do partido do prefeito – apresentaram a proposta da criação de uma comissão de vereadores para conversar com o prefeito. Em contraproposta, os trabalhadores(as) deliberaram por uma comissão mista, formada por vereadores, representantes dos ACS e dirigentes do SISMMAR.

Durante a assembleia, Ulisses telefonou para Pupin, pondo o prefeito a par do risco de paralisação. Logo, veio a resposta de que Pupin receberá o sindicato hoje (9), em seu Gabinete, após as 10 horas.

.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*