SISMMAR garante que imposto compulsório retroativo não seja cobrado

A FESMEPAR, federação sem vínculo com o SISMMAR, entrou com uma ação na justiça pedindo os últimos cinco anos de imposto sindical compulsório, e o SISMMAR, em defesa dos servidores, entrou com uma ação alegando que não é a federação o representante dos trabalhadores de Maringá, e sim o sindicato, e alegou que nunca defendeu o retroativo. Dessa maneira, garantiu-se que fosse retido apenas um ano, sem o risco da cobrança de retroativos. Ressalta-se que o SISMMAR sempre defendeu a ideia de uma retenção voluntária e não compulsória para a filiação, ou seja, é preciso que o trabalhador autorize o desconto no salário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*