No aniversário da cidade, Pupin terceiriza trabalho de engenheiros e arquitetos; gasto será de R$ 7,5 milhões

Mais uma vez, a administração municipal dá mostra de que a valorização dos servidores(as) está longe de ser uma prioridade. Por meio de edital, a Prefeitura está contratando uma empresa privada de engenharia para, ao custo de aproximadamente R$ 7,5 milhões, realizar um serviço que na visão do sindicato deveria ser prestado por trabalhadores concursados.

O valor é para contrato de um ano. De acordo com cálculos do jurídico do SISMMAR, essa soma seria suficiente para pagar os salários (com base em rendimentos atuais) de 227 engenheiros e arquitetos concursados por um ano.

O SISMMAR, que é contra a terceirização e que gostaria de ver somas milionárias como essa investidas no Plano de Carreira, Cargos e Remuneração (PCCR) geral, entrou com mandado de segurança para adiar a abertura do envelope do edital – o que deve ocorrer na manhã desta sexta-feira (10). Infelizmente, a liminar foi negada pelo juiz Nicola Fraschati Junior.

Com isso, os servidores(as) que estudaram e se empanharam no concurso público, que têm uma história de serviços prestados ao município, seguem desprestigiados. É com essa notícia de terceirização que Pupin, no dia do aniversário da cidade, “presenteia” os engenheiros e arquitetos concursados da prefeitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*