Capa : : NOTÍCIAS : : Com manobras do Governo, PEC 32 é aprovada na Comissão Especial

Com manobras do Governo, PEC 32 é aprovada na Comissão Especial

Parecer do relator da Reforma Administrativa foi aprovado por 28 x 18 e medida já está em tramitação na Câmara dos Deputados; a partir de ato nacional no dia 2 de outubro, entidades reforçam mobilização contra a proposta que ataca a carreira dos servidores públicos de Maringá e todo Brasil, além de destruir os serviços utilizados pela maioria da população

Diante das dificuldades para conseguir a maioria dos votos na Comissão Especial da Proposta de Emenda à Constituição 32/2020 (PEC 32/2020), o Governo Federal, junto do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), realizou diversas manobras até conseguir aprovar o texto base na Comissão Especial. A votação se encerrou na noite de ontem (23), com 28 votos favoráveis e 18 contrários, após oito trocas impostas pela base governista, de deputados contrários à Reforma Administrativa por parlamentares favoráveis, principalmente do Partido Novo.

Com a modificação dos integrantes da comissão, após mais de uma semana de tentativas para a aprovação, ficou evidente as complicações que o governo Bolsonaro terá para aprovar a PEC 32 no plenário da Câmara. Em virtude de ser uma emenda à constituição, a medida necessita do voto “sim” de três quintos dos deputados, totalizando 308 parlamentares. A avaliação de diversas entidades de todo o Brasil é de que, até o presente momento, Bolsonaro, Mourão e Paulo Guedes não possuem o número de votos necessários, especialmente pela mobilização nacional de sindicatos e movimentos em defesa dos serviços públicos.

Ainda assim, com o avanço da Reforma Administrativa para a Câmara, surge a necessidade de ampliar as manifestações contrárias à medida altamente prejudicial não apenas aos servidores públicos de todo o Brasil, mas também a todos os usuários de serviços públicos como a saúde, educação, segurança, entre outros. Dentro do calendário nacional de lutas, um novo protesto contra o governo Bolsonaro, e todas as medidas prejudiciais impostas, como a PEC 32, ocorre no próximo 2 de outubro, em centenas de cidades. Em Maringá, o ato acontece a partir das 15h, na Praça Raposo Tavares.

Deixe uma resposta